martes, 18 de febrero de 2014

HASTA ADONDE PUEDE LLEGAR ESTE MUNDO.

Menina de 11 anos retém moto de cliente que não pagou programa
Data: 17/02/2014


Fonte: a A A A
Foto:  
 
O estupro foi descoberto na Central de Flagrantes, no 5º Distrito de Polícia, na zona Sul da Capital, durante depoimento da vítima

AMILCAR JÚNIOR
Editoria de Cidade
Após se envolver em um acidente com a motocicleta que pilotava, uma menina de 11 anos revelou em depoimento à polícia que pegou o veículo de um cliente que não teria pago por um programa sexual. Ela quebrou a clavícula no acidente, que ocorreu na manhã do sábado passado, dia 15, no bairro Santa Teresa, zona Oeste. O crime sexual foi descoberto pela delegada Miriam Di Manso Lorenzini, plantonista na Central de Flagrantes.
A menina foi apreendida pela PM após colidir com outra motocicleta, momento em que caiu e quebrou a clavícula. Na garupa da moto vinha uma mulher maior de idade, que conseguiu fugir da Polícia junto com o outro motociclista. Inicialmente, seria mais um acidente de trânsito. Contudo, em depoimento à delegada, a criança contou que pegou a motocicleta de um ‘cliente’, como garantia de pagamento de um programa sexual que ela teria feito naquela madrugada.
“Como ele (o cliente) não tinha dinheiro depois do programa, que custou 50 reais, eu peguei a moto como garantia”, relembrou a menina, em depoimento.
A mãe da criança revelou à delegada que não sabe mais o que fazer, como segurar a filha em casa, e que já teria até tirado a menina da escola. “Só se amarrar”, disse a mãe. A situação de risco da criança foi comunicada na tarde do mesmo dia ao Conselho Tutelar. O possível estupro de vulnerável, conforme a delegada, também já foi comunicado ao Núcleo de Proteção da Criança e do Adolescente (NPCA) para investigações.
Outra situação também chamou a atenção dos policiais. O dono da moto, acusado de estupro, foi à delegacia ainda na tarde de sábado fazer a restituição do veículo, mas, ao perceber que não se tratava mais de um simples acidente de trânsito, conseguiu fugir antes de depor. Ele saiu apressado, mas esqueceu da carteira de habilitação em cima do balcão.
 “A menina saiu daqui (da delegacia) e foi fazer exame no IML, mas lá os médicos perceberam que ela estava com a clavícula quebrada. Então, foi mandada ao Hospital da Criança (Santo Antônio). Depois de ser atendida e medicada, ela deve retornar ao IML para fazer exame de conjunção carnal”, adiantou a delegada.
Mirian disse ainda que o Conselho Tutelar vai analisar a situação de vulnerabilidade social da criança. Se confirmada negligência, a mãe poderá perder a guarda da filha. Em depoimento, a criança disse que já estava acostumada a beber e fumar. Disse que ganha bebida e cigarros em postos de combustível, mas garantiu não usar droga ilícita.
A mulher que estava na garupa da motocicleta vai responder criminalmente por ter deixado a criança pilotar. A infração no trânsito será investigada pela Delegacia de Acidentes de Trânsito (DAT). A motocicleta continua apreendida. Até o encerramento da matéria, às 17h de ontem, a Folha não conseguiu confirmar o resultado do exame de conjunção carnal da criança.


No hay comentarios: